Comemorando nosso aniversário em São Paulo

Eu só visitei São Paulo uma vez, se não consideramos a vez que eu fui abandonada no aeroporto porque fui a única pessoa que não sabia que, partindo do Brasil, precisa de um vacinação de febre amarelo. Então, com certeza, posso dizer que é uma cidade melhor aproveitada fora do Garulhos, também se há bandas de capivara lá perto de Terminal 1.

Durante a ultima semana de Outubro, reservei um voo da São Paulo para Dubai para uma conferencia. Depois de reservar, eu e Gustavo decidimos de estender minha para parada. Queremos ficar juntos na cidade por um dia mais porque sabíamos que eu ficaria longe durante nosso aniversário e São Paulo é um lugar sentimental para nós.

Depois de aterrissar, encontramos alguns bons amigos para almoçar ao lado de Google Campus ao Escambo Hostel. (A melhor parte? Tiveram uma cervejas sem glúten para mim.)

Depois de alguns drinks e boa conversação, caminhamos até o Museu de Arte de São Paulo. Enquanto o céu foi um azul claro durante almoço, Avenida Paulista ficava sob seu céu tipicamente cinza com uma chuva que parava tão rápido que começava, e com bastante quantidade para deixar nosso caminho um desafio onde precisamos correr de um toldo para o próximo.

Como não buscamos as exposições antes de chegar, eu fiquei extremamente animada achar exposições de Guerilla Girls e A História de Sexualidade lá dentro. Como uma americana, me parece que o feminismo não é tão visível no Brasil enquanto nos Estados Unidos. Então, achar um andar completa dedicada às artistas feministas encheu meu coração. A exposição da História de Sexualidade fiz a mesma coisa para me e foi impressionante em seu variedade e diversidade de artistas, mostrando uma perspectiva única de sexualidade e gênero para uma mixtura de artistas brasileiros e estrangeiros.

Fizemos uma visita rápida ao nosso Airbnb, e caminhamos ao Kaza Crossfit, um box relativamente novo na área. Fizemos alguns dos benchmark workouts da crossfit, que é sempre um desafio e divertido. O espaço foi imaculado e o equipamento era de uma empresa brasileira — Fokus — mas depois de quanto treinamento em quilos, não pude fazer o conversão as libre (o como nós os chamamos nos Estado Unidos, “unidades de liberdade” ;D) para esse equipamento!

A noite, dormimos bem cedo porque queríamos nos acordar cedo para café da manhã e visitar o Beco do Batman, um lugar do que eu não parava de falar. Conheci esse lugar pela primeira vez do episódio de Anthony Bourdain quando ele visitou São Paulo (acho que foi “The Layover”) e fiquei apaixonada dele depois disso. Essencialmente, é um aléia com obras de “arte de rua,” mas tornou-se famoso pelos artistas famosos que criaram obras lá. Então, depois de um café da manhã tristemente pequeneninho, andamos por aí.

Não era tão grande que eu esperava, mas foi estimulando visualmente. Ao invés de obras e tags sobrepostos, cada laje de concreto teve somente um obra grande, deixando o lugar com um look limpo e colorido. É um santuário urbano no senso que tive a impressão de estar completamente removida da cidade, mas num lugar legal e artístico. Foi realmente interessante.

Depois do Beco do Batman, e um treino rápido no ginásio do hotel que tive uma porta de video que se bateu ao menos três o quatro vezes, partimos para o aeroporto. Contudo, primeiramente paramos ao Coco Bambu para nosso almoço de aniversário. Não consigo descrever quanto boa foi a comida.

Para começar, pedimos uma salada com camarão — bastante simple. Mas, a salada estava bastante salgada e o camarão bastante suculento que os dois pareciam perfeitamente. En seguido, peixe branco grilado com alcaparras, batatas, e risotto de ervas. Finalmente, um pudim suave e sorvete para sobremesa. Se eu fosse usando jeans, tenho certeza que o botão teria aparecido fique tão cheia.

Finalmente, ao aeroporto, partimos antes do meu voo de 13 horas (que locura!) e o salto rápido de Gustavo para chegar, novamente, no Rio.

Leave a Reply